quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Meus desejinhos de Natal

Natal é aquela época em que ficamos todos – ou quase todos – envolvidos pelo tão esperado espírito natalino! Votos de felicidade, gestos de generosidade, uma certa comoção geral. Acho que é por isso que gosto tanto dessa data! Além de significar que eu vou finalmente me reunir com a grande maioria das pessoas que eu mais amo – minha família –, realmente parece haver um espírito de bondade solto por aí!

E nessa época do ano sempre faço um balanço, uma verdadeira faxina de pensamentos, sentimentos e atitudes! E de cada ano sobra o melhor, aquilo que nunca sai de moda, nem fica velho! O que não presta: lixo!

Então, se eu pudesse contribuir um pouquinho com o ano novo de cada um, de 2008 deixei no meu armário o “bem”!

Deixa eu me explicar. Fazer o bem, cultivar coisas boas! 2008 me ensinou que a recompensa sempre vem pra quem merece. Confesso que já me senti mais boba que os outros, é verdade. Algumas pessoas se aproveitam, sim, da bondade alheia. Mas não é nada. Confie na verdade. Ser do bem, verdadeiro, desejar às outras pessoas o bem que deseja pra si, atrai tantas boas energias quanto possível. Aparentemente os mais “espertos” servem-se melhor da vida. Mas não. No final há a justiça maior que coloca tudo no devido lugar.

Use o bem em 2009!

Deseje o bem a você e aos outros.

Comprometa-se com a verdade.

Seja leal às pessoas.

Preencha-se de bons sentimentos.

Exale boas energias e elas voltarão.

E lembrando o grande poeta, não adianta “acreditar que por decreto da esperança a partir de janeiro as coisas mudem”, faça o seu ano novo. Hoje, amanhã... 1º de janeiro é realmente sugestivo. Faça quando quiser, mas faça, sem medo de recomeçar!

Um lindo ano! Com muitos sorrisos, muita música e muita poesia!

Aliás, falando em poesia e nO poeta, pra terminar/começar muito bem:

Receita de Ano Novo

Para você ganhar belíssimo Ano Novo cor de arco-íris, ou da cor da sua paz, Ano Novo sem comparação como todo o tempo já vivido (mal vivido ou talvez sem sentido) para você ganhar um ano não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, mas novo nas sementinhas do vir-a-ser, novo  até no coração das coisas menos percebidas (a começar pelo seu interior) novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, mas com ele se come, se passeia, se ama, se compreende, se trabalha, você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita, não precisa expedir nem receber mensagens (planta recebe mensagens? passa telegramas?). Não precisa fazer lista de boas intenções para arquivá-las na gaveta. Não precisa chorar de arrependido pelas besteiras consumadas nem parvamente acreditar que por decreto da esperança a partir de janeiro as coisas mudem e seja tudo claridade, recompensa, justiça entre os homens e as nações, liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, direitos respeitados, começando pelo direito augusto de viver. Para ganhar um ano-novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade

4 comentários:

Fvia disse...

feliz natal, lara!
e desse famoso "balanço", eu fico muito feliz em saber que você consta no meu "saldo anual".
te amo! =*

Leo disse...

Feliz Natal pra você também, tesourinho.

Use o bem e use bem 2009! :*

Cássia Machado disse...

Belíssimo texto, friend!
Q vc consiga fazer seu 2009 ser um ano d mtas conquistas e felicidades... E q eu consiga estar bem mais presente em 2009, q eu estive em 2008!
Te amo demais!!!
Um Feliz Natal pra vc e pra toda a sua família!

Lívia disse...

E muita poesia!
Porque essa não pode ter fim! :)